segunda-feira, 2 de março de 2015

CURSO DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS SINDICAIS




São Luís-MA- De 23 a 27 de fevereiro no hotel Veleiros em foi realizado o II módulo do CURSO DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS SINDICAIS promovido pela Secretaria Nacional de Formação Política e Sindical- Força Sindical.
Dia 23-segunda- foi o dia da chegada das comitivas do Maranhão, Piauí e Bahia.
Dia 24-terça- abertura dos trabalhos com o formador Carlos Mani de São Paulo. Formação política com Marcos Verlaine do DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar. Havendo discussões sobre a conjuntura politica brasileira na atualidade.
Dia 25-quarta- Negociação Coletiva com Reginaldo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudo Socioeconômico). Metodologia de trabalho com Simulações de negociação individual e mesa de negociação coletiva.
Dia 26-quarta- Oratória Sindical com Cláudia Pacheco da Plena Vox. Trabalhamos exercício do discurso formal.
Dia 27-sexta- Liderança sindical e cidadania com Carlos Mani.
CURSO DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS SINDICAIS
São Luís-MA- De 23 a 27 de fevereiro no hotel Veleiros em foi realizado o II módulo do CURSO DE FORMAÇÃO DE LIDERANÇAS SINDICAIS promovido pela Secretaria Nacional de Formação Política e Sindical- Força Sindical.
Dia 23-segunda- foi o dia da chegada das comitivas do Maranhão, Piauí e Bahia.
Dia 24-terça- abertura dos trabalhos com o formador Carlos Mani de São Paulo. Formação política com Marcos Verlaine do DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar.
Dia 25-quarta- Negociação Coletiva com Reginaldo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudo Socioeconômico).
Dia 26-quarta- Oratória Sindical com Cláudia Pacheco da Plena Vox.
Dia 27-sexta- Liderança sindical e cidadania com Carlos Mani.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

COMUNICADOS

Devido as festividades carnavalescas as nossas atividades sindicais com atendimento na subsede retornarão na próxima quinta dia 19/02. Aproveitamos para desejar boas festas aos que irão  as folia e que se divirtam com responsabilidade e aos que não gostam bom retiro e bom descanso.
Comunicamos também que devido ao curso da FETRACSE que ocorrerá dias 20 e 21 deste mês em Presidente Dutra, provavelmente só abriremos a subsede segunda dia 23, pois os diretores Gelilson e Manoel fazem parte da direção da federação e estarão organizando o evento.

SINAL POSITIVO NA PAUTA GERAL


Quinta feira dia (12) o SINTESPEM esteve reunido com a equipe da gestão municipal de Graça Aranha. Na ocasião estiveram presentes pelo sindicato o presidente Ivaldo, assessor jurídico Dr. Dannilo Cosse, 2º Vice Presidente Gelilson, 2º Sec. de Finanças Manoel, companheiros Agentes de Endemias, diretor suplente José Milton e como convidada a vice prefeita Nazide. Pela prefeitura estiveram o assessor jurídico Dr. Rogério Chaves, Sec. de Educação Amélia Sabina, Coordenadora Geral Rita Sonia, Coordenadora Aracelia e Ruberlan.
A pauta foi discutida em sua íntegra e ficou acertado o seguinte:
  • Reajuste de 13,01% aos professores com o pagamento de retroativo a janeiro;
  • Jornada do professor em 13 horas/aulas semanais com aluno;
  • Pagamento do Piso Nacional dos Agentes de Endemias com o retroativo a janeiro;
  • Nova reunião em quinze dias para a gestão responder: como pagar o retroativo de janeiro aos professores e agentes de endemias, sobre a regularização de insalubridade e adicional noturno, discussão sobre o abono dos professores (recurso que caiu em 02/02/2015), como implantará a pós graduação dos professores que estão aguardando a promoção;
  • Em sessenta dias a prefeitura apresentará ao sindicato uma contraproposta do PCCS do Apoio Escolar, Saúde e Administração.
Sexta realizamos a assembleia com os professores para anunciar as conquistas referentes a sua pauta.


 
Após o carnaval o sindicato agendará uma assembleia com as outras categorias.
 
 

sábado, 7 de fevereiro de 2015

GOVERNO MUNICIPAL SINALIZA INTENÇÃO DE DIÁLOGO

O governo municipal de Graça Aranha protocolou ontem (06) na subsede do SINTESPEM local uma ofício agendando uma reunião para quinta feira 12/02 às 10 horas na sede da prefeitura para discutir a pauta de reivindicação 2015 ora apresentada pelo sindicato.
Agora espera-se que a gestão esteja aberta ao diálogo e tenha boa intenção para resolver as questões e minimizar conflitos.
Os servidores aguardam da administração que sejam cumpridos os pisos dos professores e agentes de endemias, o estatuto dos servidores públicos quanto aos percentuais de adicional noturno e insalubridade, bem como o PCCS da demais categorias.
Será agendada uma assembleia para repassar às categorias o resultado da reunião.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

PREFEITURA DE GRAÇA ARANHA PAGA O PRIMEIRO SALÁRIO DO ANO NOVO COM O VALOR DO ANO PASSADO

Depois do reajuste do Piso Nacional do Magistério dado pelo MEC R$ 1.917,78 em janeiro deste ano e da aprovação do Piso dos Agentes de Endemias em julho de 2014 no valor de R$ 1.014,00 a prefeitura de Graça Aranha foi notificada a respeito de tais reajustes, sua competência (janeiro 2015) e seu cumprimento. Mas o gestor do município descumpre duas leis federais e paga os salários de janeiro sem o devido reajuste, repassando os valores do ano anterior. No caso dos agentes de Endemias o salário base ainda é o mínimo nacional que hoje é de R$ 788,00. Vale lembrar que o combustível subiu duas vezes nos últimos dois meses e subirá mais, a carne também aumentou, os produtos da cesta básica também.
Os trabalhadores são sempre os últimos a "ganhar " quando ganham não compensa nem a inflação que vem devastando o salário do trabalhador. Nesse momento em Graça Aranha o trabalhador perdeu seu poder de compra frente a embaraçada economia brasileira e a tímida economia local sofre os efeitos. Locais como o município  em questão dependem muito da renda oriunda da prefeitura.

GOVERNO FEDERAL CREDITA RECURSO FUNDEB 2014

No dia 02/02/2015 o Governo Federal enviou no FUNDEB sobre a forma de Complementação da União valores referentes a 2014. Em Graça Aranha o valor foi de R$ 269.096,62. Deste valor 60% que corresponde a R$ 161.457,97 deve ser rateado entre os professores efetivos, onde cada um tem direito a receber como forma de abono. Lembrando que as folhas e contas de 2014 já estão fechadas.
O prefeito foi notificado hoje (03). O sindicato aguarda seu posicionamento a respeito desta questão como também de toda a pauta de reivindicação, a qual, ainda não houve manifestação por parte do governo.
 

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

PISO DOS PROFESSORES É REAJUSTADO EM 13,01% E PASSA PARA R$ 1.917,78

Agência Brasil
O Ministério da Educação (MEC) divulgou há pouco que o piso salarial do magistério terá aumento de 13,01%. Com o reajuste, o salário inicial passará para R$ 1.917,78 a partir deste mês. O cálculo está previsto na Lei do Piso (Lei 11.738/2008), que vincula o aumento ao percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno, referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano.
Segundo o MEC, nos últimos dias o ministro da Educação, Cid Gomes, reuniu-se com representantes do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).
De acordo com a lei, a correção do piso reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno, definido nacionalmente pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).
O piso salarial subiu de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme números incluídos no site do MEC. Em 2012, o valor vigente era R$ 1.451. Em 2013, passou para R$ 1.567 e em 2014 foi reajustado para R$ 1.697. O maior reajuste foi registrado em 2012, com 22,22%.
Para Roberto Leão, presidente da CNTE, o reajuste cumpre a lei, embora ainda não seja o "que consideramos melhor para os trabalhadores". Segundo ele, a Lei do Piso é "importantíssima para o cumprimento do PNE [Plano Nacional de Educação]". Uma das metas previstas no plano estabelece prazo de seis anos para equiparação do salário dos professores ao dos demais profissionais com escolaridade equivalente. Conforme Leão, o rendimento médio dos docentes representa aproximadamente 60% dos salários médios dos demais profissionais.
Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), o aumento, que tem sido praticado acima da inflação, representará custo maior com a folha e menos investimentos em reformas e infraestrutura das escolas, além de outros itens fundamentais à qualidade do ensino.
"Com certeza, teremos municípios e estados com dificuldade", disse Cleuza Repulho, presidenta da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). "Precisaremos da regulamentação dos royalties do petróleo e do PNE em funcionamento para garantir novos recursos. A arrecadação dos estados e municípios foi menor que a esperada", acrescentou.
Segundo ela, a entidade voltará a se reunir com o ministro até o fim do mês para cobrar maior participação da União nos gastos dos entes federativos com educação. Também pedirá a retomada do grupo de trabalho para revisão do reajuste do piso.
A proposta da entidade é que o reajuste leve em consideração a variação do Fundeb e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), estabelecendo novos salários intermediários às duas variações. "Entendemos que não é o que o professor precisa ganhar, mas agora não tem como ser um valor superior à inflação", concluiu Cleuza.